[Resenha] Doutor Sono, Stephen King:

21:42


Oi, gente!

A RESENHA DE DOUTOR SONO VAI SAIR, FINALMENTE!!! \o/ \o/

Antes de começar, queria me desculpar com os leitores que acompanham o blog e esperavam as resenhas conforme o calendário de Setembro. Foi mal, galera! Estava numa correria frenética com a faculdade e preparativos para o meu casamento, então, acabei deixando o bloguinho de lado por um tempo. Maaaas, agora é tempo de férias, de descanso, leituras e muuuuitas resenhas!

Sem mais delongas, vamos falar sobre a incrível continuação de O Iluminado (meu livro preferido): Doutor Sono, escrito pelo mestre Stephen King! Apertem os cintos!





Quando escreveu O Iluminado, em 1977, Stephen King estava começando a sua carreira. Ele era um escritor com vários contos publicados em revistas e apenas dois romances publicados: Salem’s Lot e Carrie. Nesse período, King lidava com problemas de alcoolismo e uso de drogas, o que ele acreditava ser o combustível necessário para manter a sua mente desperta o suficiente para passar dias e noites escrevendo. Esse contexto, associado com um passeio em família para um antigo hotel, serviram de inspiração para um de seus livros mais famosos, e, principalmente, para a criação de um personagem auto-biográfico: Jack Torrance, o pai de família que fica responsável pelo Hotel Overlook durante o inverno no Colorado. Assim como Stephen, Jack é um escritor viciado e frustrado, cuja escrita é a base para manter a família, ainda composta pela esposa Wendy e seu filho Danny, uma criança com poderes paranormais.

O Iluminado é um livro denso, que presenteia o leitor com uma das maiores qualidades de King: a de transformar um fato ou período da vida cotidiana, com seus conflitos comuns, em histórias de terror. Mas a resenha é sobre a continução...

36 anos depois, King decidiu se redimir com Danny Torrance, o filho de Jack que passou por muita coisa ao enfrentar o pai e todos os terrores do Overlook. Descobrimos então, o que aconteceu a ele e como era a sua vida com poderes, no livro Doutor Sono.

Logo de cara, o livro nos mostra como Wendy e Danny sobreviveram ao Overlook, vivendo em um trailer. Danny continuou sendo perturbado por pesadelos e visões, além de alguns fantasmas do Hotel que apareciam para assombrá-lo. Com o passar dos anos, ele aprende a guardar seus medos e fantasmas num baú mental. Isso funcionou por algum tempo...

Alguns anos depois, Danny, agora Dan, médico, vive tendo que lidar com alcoolismo e drogas, a forma encontrada por ele de abafar seu poder. Sem emprego, vivendo de bicos e mudando de cidade constantemente, Dan chega ao fundo do poço e foge para New Hampshire, onde começa a trabalhar como ajudante em um parque de diversões passa a frequentar o AA.

É o início de 2001 e perto dali nasce Abra Stone, uma menininha muito especial com o dom da iluminação, que se manifesta desde seus primeiros dias de vida.





12 anos se passam e Dan agora trabalha na casa de repouso local, livre de seus vícios, o médico fica famoso por a tornar menos traumática a hora da morte para aqueles que estão morrendo, por isso ganha o apelido de “Doutor Sono”. Ao mesmo tempo, Abra tem uma vida normal como adolescente, tentando esconder seus poderes, que são muito mais fortes que os de Dan. O problema é que existe um grupo de seres sobrenaturais imortais, o Verdadeiro Nó, formado por vampiros de energia que se alimentam da energia de crianças paranormais. A líder do grupo, Rose, a Cartola, descobre que Abra é muito poderosa e que seus poderes alimentarão todo o grupo, deixando-os saciados por muito tempo. O pediatra de Abra conta sobre os poderes da menina para Dan, que os aproxima, levando o médico a se unir a menina contra o Verdadeiro Nó, em uma batalha final entre o Bem e o Mal.

Ler “Doutor Sono” provocou uma série de sentimentos conflitantes em mim. Por quê? Bem, “O Iluminado” é um dos meus livros favoritos entre todos os que já li. É sombrio, pesado, com personagens fortes, sofridos, cheios de ressentimentos. A sua continuação começa pesada, carregada ainda daquele ressentimento antigo. Mas então, ele se redime, Dan encontra uma luz no fim de seu túnel e entende que precisa usar o seu dom de uma forma positiva.

Achei que sentiria falta de Jack Torrance, mas King criou Rose, uma mulher com a mesma ira e até mais cruel, porque Rose não se ressente, ela quer sobreviver e acredita que sua raça é muito mais antiga e importante que a que habita o planeta.

E aí ele nos deu Abra, a simpática garota iluminada, que pega na mão de Danny e mostra por qual caminho seguir. Que ao contrário daquele Danny pequeno e assustado, Abra é bem esperta e sabe muito bem como se defender.
Doutor Sono não é marcante apenas por ser a continuação de “O Iluminado”, é também a volta de King a antiga forma, o início de um novo ciclo, o capítulo seguinte de uma grande história de superação.



VOCÊ PODERÁ GOSTAR TAMBÉM:

12 comentários

  1. Bom, ainda não tive a oportunidade de ler algo do Stephen, mas calma, eu pretendo mudar isso em breve, e quero começar com O Iluminado.
    É um livro muito elogiado e que eu sei que vou gostar, então, espero muito ler em breve.
    Nem sabia que tinha uma continuação acredita? Agora fiquei mais curiosa ainda hahahaha
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia! Vale muito a pena!
      O Iluminado foi o primeiro livro que eu li do King e foi amor à primeira vista! ;)

      Excluir
  2. Heey!
    Eu amo Stephen King e quero muito ler O Iluminado e Doutor Sono ♥
    Sua resenha está excelente.
    Abraços!
    http://desbravando-o-infinito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie Nathalia!!!!
    Nunca tive a oportunidade de ler nada do autor - ta confesso que tenho um pouco de medo - porém esse ano pretendo me aventura mais em alguns determinados gêneros e autores, e Stephen King está com certeza no topo da lista.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais, os livros dele são ótimos!
      Minha dica: comece por O Iluminado... É mais "leve"...

      Beijos!

      Excluir
  4. Oi, tudo bem?
    Sempre tive vontade de ler algo do autor. Não li O iluminado, mas gostaria, para depois ler esse, claro.
    Ouvi falar muito, e inclusive você citou, sobre uma escrita sombria e forte. Eu gosto disso, na medida é claro. Gostei de saber que este livro tem a ver com superação também.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Gostei bastante de sua resenha, trouxe um pouco da história do autor, me ambientou em relação as suas produções e disse o essencial sobre o livro, que eu não conhecia e fiquei com MUITA vontade de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiiii!

      Fico feliz por você ter gostado!

      Beijos!

      Excluir
  6. Olá! Confesso que não li nada do autor ainda, mas pretendo algum dia, terror não é muito a minha praia, gostei de seu estilo de escrita.

    Patty

    ResponderExcluir
  7. Oii, adorei, já estou te seguindo, bjos.

    yuugracindo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. eu tenho muita vontade de ler os livros do Stephen King. Descobri recentemente que adoro thrilers!!!

    Qual você me indica para começar?

    beijinhos

    www.livroeneblina.com

    ResponderExcluir

Arquivo

CONTATO

Nome

E-mail *

Mensagem *

Subscribe