[Resenha] Fahrenheit 451, Ray Bradbury:

10:18



Oi, gente!

A resenha (surpresa) de hoje é sobre um livro maravilhoso, publicado pela primeira vez em 1953: uma das relíquias que encontrei na biblioteca pública da minha cidade!
É super curtinho e a leitura flui rapidamente. Se você procura algo para ler em um dia, essa é uma ótima dica! Estou falando de Fahrenheit 451, escrito pelo (genial) Ray Bradbury!
Preparados? Vamos lá!

Imagine viver em uma sociedade onde nada (nada mesmo) pode tirar sua alegria de viver. Onde tudo é bom demais pra ser verdade e você evita pensar nos problemas que assolam a humanidade e faz de tudo para não se estressar com nada.
Sua vida seria resumida a acompanhar programas fúteis de televisão, em tomar doses exageradas de remédios tranqüilizantes e, além de tudo, viveria completamente proibido de ler livros. Sim, livros são proibidos na sociedade do futuro, criada por Ray Bradbury. Por quê? Eles te fazem refletir sobre coisas que você preferia não pensar. Já pensou?

Em Fahrenheit 451, ao contrário de outras distopias, em que o governo é o grande manipulador, Bradbury descreve a sociedade do futuro sendo regida pelo medo. Sim, pelo medo que as pessoas têm de serem infelizes. Por esse motivo, elas mesmas condenam os livros ou qualquer outra atividade que as façam refletir sobre os problemas ao seu redor. Questionar está fora de cogitação. Como forma de punição aos cidadãos que ainda insistem em ter essa “droga” em casa, existem os bombeiros. Na história, eles não mais apagam o fogo. Eles são os responsáveis por queimar as bibliotecas dos moradores, através de denúncias feitas pelos próprios vizinhos.

"Não é de livros que você precisa, é de algumas coisas que antigamente estavam nos livros. (...) Descubra essa coisa onde puder, nos velhos discos fonográficos, nos velhos filmes e nos velhos amigos; procure na natureza e procure em você mesmo. Os livros eram só um tipo de receptáculo onde armazenávamos muitas coisas que receávamos esquecer. Não há neles nada de mágico. A magia está apenas no que os livros dizem, no modo como confeccionavam um traje para nós a partir de retalhos do universo."
(Pág. 109-110)

Guy Montag é um dos bombeiros da cidade e personagem principal do livro. Tudo ia bem na vida dele, até o dia em que conhece Clarice McClellan, uma garota curiosa e observadora. Em poucos dias, os dois formam uma amizade e o bombeiro começa a abrir os olhos para a loucura do mundo a sua volta.

“Não se pode precisar o momento em que uma amizade se forma. Como ao encher gota a gota uma vasilha, há, no final, uma gota que a faz transbordar, assim, também, em uma série de gentilezas, há uma que, por fim, faz o coração transbordar.” (Pág. 97)

Em certo ponto da história, Montag passa a ser perseguido pelo governo e foge para fora da cidade. Em sua fuga, encontra professores e outras pessoas que liam, e agora usam os ensinamentos aprendidos para ensinar outras pessoas. É possível sentir as emoções (principalmente deslumbramento) de Montag, enquanto descobre esse novo mundo que se abre diante dele: o mundo das possibilidades e do conhecimento. É um despertar muito bonito.

A apresentação do livro no site da editora diz que ele “não só uma crítica à repressão política mas também à superficialidade da era da imagem, sintomática do século XX e que ainda parece não esmorecer”. E para entendermos o que isso quer dizer basta olharmos para nosso próprio umbigo. Nós ainda temos muito dessa Era. Temos muito do pensamento dos vizinhos e amigos de Guy ao nosso redor.

Para encerrar, só me resta dizer que a história é cativante, e que vale (e muito) a pena conhecer as demais obras do Ray Bradbury. Vocês não vão se arrepender!
Até semana que vem com mais coluninhas aqui no blog!

 Beijinhos!



VOCÊ PODERÁ GOSTAR TAMBÉM:

32 comentários

  1. Oi Nathalia, tudo bem?

    Pela sua resenha o livro conseguiu me cativar. Fiquei bem interessada pela leitura, principalmente porque você citou a proibição das leituras em livros. Eu não consigo me imaginar vivendo meus dias sem ler. Dica muito bem anotada.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kênia!
      Fico feliz por você ter gostado!
      Leia mesmo, você não vai se arrepender!

      Beijinhos!

      Excluir
  2. Oi Linda!
    Já conhecia o livro, mas nunca tive oportunidade de ler!
    A empolgação da sua resenha é contagiante!
    Curti =)
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  3. Oi, como vai?
    Adorei demais o que você apresentou sobre o livro. E o medo vai destruir a civilização mesmo e esse medo de ser infeliz, de não conseguir as coisas que quer tem feito as pessoas desenvolverem depressão (falo por mim). Adorei mesmo a sinopse e vou procurar pra saber mais. :D

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anelise!

      O livro é incrível! Palavras não descrevem!

      Excluir
  4. Eu sou louca pra ler essa obra, mas nunca tive chance... Adorei sua resenha, é raro hoje em dia eu ver um blog com resenhas de livros que realmente fazem meu estilo :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria!

      Leia, porque o livro é maravilhoso!
      Continue acompanhando o bloguinho, procuro fazer resenhas bem diversificadas!

      Beijinhos!

      Excluir
  5. Oi Nathalia!
    Eu já li algumas resenhas desse livro e tenho muita curiosidade sobre a história. Gosto de distopias e acho que essa foi uma das primeiras a ser publicada, então deveria ser uma leitura obrigatória para os fãs rs
    Sua resenha ficou ótima, me deixou com ainda mais vontade de ler!
    Beijos
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Evelise!

      Fico feliz por você ter gostado!
      Leia e me conte o que achou, ok?

      Beijinhos!

      Excluir
  6. Essa é uma das distopias clássicas que ainda não li! Mas pela sua resenha se assemelha muuuuito a Admirável Mundo Novo. Não é a toa que são obras são comparadas uma com a outra!
    Preciso ler logo e desse ano não vai passar, com certeza! :D

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Samy!

      Pois é, comparam muito as duas obras! Mas ainda não li Admirável Mundo Novo... :(

      Me conte depois o que achou, ok?

      Beijinhos!

      Excluir
  7. Oiiii, eu amei sua resenha! fiquei mto a fim de ler mesmo. Adoro esse tipo de história e de narrativa que parece ser realmente cativante.Seu texto tb é muito gostoso de ler. Parabéns!

    Dicas Literárias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monnique!

      Muito obrigada, fico muito feliz por transmitir as minhas emoções nos textos!
      Seu blog é maravilhoso!

      Beijinhos!

      Excluir
  8. Oii
    Gostei demais da sua resenha, mas infelizmente esse tipo de livro não me cativa muito, não é o livro que me atrai, por isso no momento deixarei a sua dica passar.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  9. Oi. Gostei muito da resenha! Já queria ler este livro faz um tempo pois adooooro distopias! É um pouco difícil encontrar resenhas sobre ele,pois se trata de um clássico e, hoje em dia, as pessoas não estão muito interessadas em lê-los. Parabéns pela iniciative e pelo seu blog. Sucesso!
    relicariodepapel.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Oi
    Amo distopias e adorei sua resenha, sempre vejo o povo falando desse livro, mas até ler sua resenha não sabia do que se tratava ele, gostei muito, quero ler esse livro agora.
    Bjss

    ResponderExcluir
  11. Oii, tudo bem?
    Eu sempre gostei muito de livros distópicos, e sempre vejo muitas pessoas falando super bem desse, e apesar de não saber direito a historia do livro ele já está na minha lista de desejados faz tempo! E foi uma bela surpresa essa sinopse, com certeza não errei ao colocar o Fahrenheit 451 em minha lista de desejados.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá.
    Mesmo o livro sendo certinho e você ter gostado tanto, o enredo dele não me atraiu, então vou deixar a dica passar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olár!
    Não conhecia a obra, só tinha ouvido falar. Imaginei que se tratava de outra coisa, muito diferente do que pensei. Anotei na minha lista, fiquei curioso. Ótima resenha.
    Abraços

    http://clicheimperial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Não conhecia o livro, mas achei a premissa muito interessante e fiquei com muita vontade de ler a obra. Espero conseguir realizar a leitura em breve.

    http://loucurasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Ola quero muito poder ler este livro ,na verdade ele foi o escolhido para ser debatido em um grupo que participo ,mais acabou que não consegui lê-lo a tempo , mais pretendo fazer isso em breve , sua premissa me deixou ainda mais curiosa.
    Bjos

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Como assim eu não poderia ler livros? Que sociedade é essa?
    Achei a história bem legal e original.
    Não conhecia o autor e nem o livro. Mas me interessei muito pela história e assim que puder vou ler.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Não conhecia o livros, mas fiquei bem interessada em ler!
    Acho que vou dar uma chance para ele, a resenha me deu água na boca!

    Beijos,
    Karine - Lendo no Inverno

    ResponderExcluir
  18. Gosto muito de livros assim, que com sua história revelam também uma problemática social e suas consequências. Eu quero muito ler esse clássico, mas ainda não o adquiri. Ainda preciso conferir qual edição compraria (rs). Parabéns pelas impressões objetivas sobre a leitura, flor.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Oiee.

    Não conhecia a obra, porém me parece bem interessante! E o fato de Trata algumas das consequências sociais me deixou bem curiosa

    ResponderExcluir
  20. Oi! Menina que bacana esse livro! Nunca tinha ouvido falar nele... Achei interessante por ser utopia e de falar coisas voltadas ao futuro. Normalmente quando falamos de livros que abordam utopia, sempre nos referimos a livros que falam contra o governo.
    Ótima dica de leitura!
    Beijos
    Ariana Silva
    http://ariabooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olha eu achei bastante interessante tudo que você falou sobre o livro.
    Me parece ser uma trama muito boa. Mas eu sinceramente não pegaria para ler no momento
    por conta de outras leituras que tenho. Mas quem sabe mais pra frente.
    Eu acho que de vez em quando é bom a gente dar uma mudada no gênero né?
    Eu espero poder ler ainda.

    Gostei muito do seu ponto de vista.
    Parabéns =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/09/resenha-soldier-leal-ate-o-fim.html

    ResponderExcluir
  22. Olá! Eu adoro livros que trazem questionamentos sobre a sociedade e esse parece ser maravilhoso nesse aspecto (além de ter uma capa linda). Já faz um tempo que tenho vontade de ler! Sua opinião só me deixou mais curiosa hehe Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Olá Natalhalia! Essa distopia é diferente de tudo o que já ouvi falar no gênero. Me parece uma grande crítica a sociedade em que vivemos, o curioso é que foi escrita há mais de 50 anos! Bela resenha! Vou procurar essa relíquia!
    Beijinhos


    Blog Coisas da Juu Top Comentarista

    ResponderExcluir
  24. Li Fahrenheit 451 há muito, mas mesmo assim tenho o livro como especial para mim, é incrível. Já assistiu o filme? É dirigido pelo Truffaut.

    Abraço!
    www.quadro42.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Uau, que livro incrível!
    Eu já encontrei um exemplar dele na biblioteca da escola em que estudei, mas pelo título, achei que fosse algo sobre Física, e desperdicei a oportunidade de ler! kkkkkkk
    Só depois fui descobrir que se tratava de uma distopia, mas até ler a sua resenha, eu não sabia nada sobre o enredo. E olha, lendo aqui, eu já me interessei muito. Pareceu realmente maravilhoso!

    http://loucura-por-leituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Arquivo

CONTATO

Nome

E-mail *

Mensagem *

Subscribe